Planejamento de Demanda Supply Chain Rodilson Silva

3 principais práticas para o Planejamento de Demanda

Fatores-chave de Sazonalidade, Geografia e Tendências da Indústria, incorporada ao Planejamento de Demanda para uma previsão mais robusta, reduzindo riscos.

Na dura tarefa do Planejamento de Demanda, os analistas de previsão e os planejadores de estoque (inventário) enfrentam o perpétuo desafio de tentar antecipar o que os clientes vão comprar e quando. Quando eles influenciam a sazonalidade, a geografia e as atuais tendências da indústria, isso agrega uma nova camada de complexidade.

Alguns itens podem ser (razoavelmente) fáceis de prever, enquanto outros podem pegar até os profissionais fora de guarda.

Você tem dados, tendências, pesquisa de mercado, análise de risco e outros fatores para ajudá-lo a desenvolver a previsão, mas você pode estar negligenciando alguns dos principais fatores que poderiam ter um grande impacto.

Em minha experiência, existem três fatores críticos que precisam ser considerados e que podem ter um impacto significativo nos números que conduzem ao Planejamento de Demanda.

    • Sazonalidade – a demanda sazonal não é apenas impactada pela sazonalidade do próprio produto, mas também por pilares sazonais típicos, como o clima e os feriados.
    • Geografia – a demanda dos produtos podem variar de acordo com a região geográfica e ser influenciada pelo clima local, economia, preferências culturais e outros fatores.
    • Tendências da indústria – mudanças no comportamento do consumidor, tendências tecnológicas e tendências futuras do mercado.




Sazonalidade

A sazonalidade é um dos padrões estatísticos mais utilizados para melhorar a precisão do Planejamento de Demanda.

A demanda sazonal é impactada não apenas pela sazonalidade do próprio produto, mas também pelos típicos pilares sazonais, como clima e feriados. É uma aposta segura que durante os meses de inverno frio, a demanda por sopa quente aumentará.

Sazonalidade

Sazonalidade

Os eventos quase-sazonais ultrapassam o alcance da sazonalidade clássica quando eventos específicos ou períodos de tempo selecionados ocorrem uma vez por ano e nem sempre na mesma data.

Na indústria QSR (Quick Service Restaurant), eventos esportivos e mudanças sazonais no tamanho da população local têm um impacto imediato na demanda. Então, como é que se trata de uma quase-sazonalidade?

Os eventos quase-sazonais desempenham um papel importante nas áreas regionais do país e, em minha experiência, são fundamentais para a previsão. Existe a necessidade de se criar perfis sazonais de produtos conhecidos por ter comportamentos sazonais em áreas-chave do país, que se tornam os elementos básicos do desenvolvimento da previsão durante os períodos promocionais.

Geografia

A experiência da indústria, o conhecimento local e o julgamento de especialistas fornecem insumos críticos para avaliar a previsão de demanda no nível macro.

Alguns desses indicadores para se ter em mente ao construir seu modelo de previsão são os seguintes:

      • O ambiente macroeconômico
      • Ações regulatórias ou governamentais
      • Nível de confiança do consumidor
      • Nível dos salários reais médios
      • Tendências demográficas e sociais
      • Preferências regionais

A qualidade do ajuste é melhorada no modelo de previsão quando você incorpora drivers regionais. Para ilustrar os indicadores acima, em minha experiência, certos bolsões principais do país têm fortes preferências regionais de consumidores que desempenham um papel importante no desenvolvimento da previsão.

Por exemplo, o molho de churrasco é um dos itens favoritos locais no sul dos Estados Unidos e isso é considerado quando se planeja uma oferta limitada a nível nacional com este molho. Tão importante é o poder de compra regional.

Por exemplo, durante o boom do petróleo em Dakota do Norte, o poder de compra local cresceu e este é considerado o principal motor de vendas, muito superiores às médias locais nas lojas de sanduíches.

Tendências da Indústria
Tendências da Indústria

Tendências da Indústria

Um pressuposto fundamental na previsão é que há relações que impulsionaram a demanda no passado, e que ajudarão a prever o comportamento futuro. Ser capaz de prever mudanças no comportamento do consumidor, tendências tecnológicas ou identificar as tendências futuras do mercado pode fazer uma grande diferença.

Com isso é necessário estar continuamente fazendo perguntas para obter dados sobre essas mudanças, tais como:

 

      • Quais são as tendências sazonais que provavelmente voltarão ainda mais fortes, estão crescendo ano a ano ou tiveram um crescimento repentino nos últimos meses?
      • Que tipo de comportamentos do consumidor são tendências que tendem a ter um impacto real?
      • Existem conexões culturais que afetam a paisagem? Os consumidores em geral estão mais do que sempre expostos a todos os tipos de cozinha internacional e as marcas QSR (Quick Service Restaurant) atendem a essa  demanda crescente, oferecendo sabores infusos asiáticos, indianos e mexicanos.
      • Que tendências tecnológicas novas ou futuras tendem a afetar a demanda? O crescente uso de cupons móveis e mídia digital pode impactar rapidamente diariamente e, em alguns casos, até padrões de demanda por hora.
      • Como o produto é comercializado para consumidores em comparação com o padrão da indústria? O preço do produto é orientado e atrai um consumidor de valor ou focado em um atributo de produto chave que atrai um mercado segmentado?
      • Qual será a demanda do consumidor por um produto com uma oferta de tempo, seja novo ou limitado?

Em conclusão, recomendo que, seja considerado para o seu Planejamento de Demanda os fatores-chave de Sazonalidade, Geografia e Tendências da Indústria e incorporada ao seu modelo, isso o ajudará grandemente a construir uma previsão mais robusta, minimizando o risco.

Gostou do conteúdo, por favor compartilhe!!!




CURSOS ONLINE
Cursos online para qualificação profissional, em diversas áreas do conhecimento, com certificados válidos para você dar upgrade na sua carreira.

Cursos Online

Cursos Online

Compartilhe

Sobre o autor | Website

Rodilson Empreendedor Digital, Autor, Colunista, investidor e fundador do Site Guia Corporativo.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

1 Comentário

  1. Gustavo disse:

    Excelente artigo Rodilson, parabéns.

    Sua abordagem tocou em vários pontos excelentes de quem está mais ligado à uma abordagem econométrica, ou seja, que utiliza dados econômicos para orientar o seu planejamento.

    Abraço!