4 Passos chaves para a EFICIÊNCIA do S&OP

Imagine um piloto que voa de São Paulo para o Rio de Janeiro à noite sem qualquer sistema de navegação ou instrumentos para medir sua localização, velocidade do vento, ou altitude. Em vez disso, a cada duas horas ele verifica as estrelas, extrai dados de voo sobre suas configurações de aceleração e desenha a localização provável do avião em um mapa. Quais são as chances do piloto realmente chegar ao seu destino? Ele pode chegar em qualquer horário previsível? Você provavelmente concordará que suas chances são de escassas para nulas.

Um piloto moderno embarca com um plano de voo geral, mas depois monitora uma leitura contínua de métricas-chave, que ele usa para fazer várias pequenas correções de curso e chegar ao destino adequado dentro do cronograma.

É o mesmo para o seu negócio. O Sucesso na implementação do S&OP fornece um sistema de navegação para ajudar a determinar onde você está indo, onde você esteve, quando você está fora do curso, e como voltar ao curso.




4 Passos chaves para a Eficiência do S&OP são:

  • Integração Leste-Oeste – reunindo o Planejamento de Demanda e Supply
  • Integração Norte-Sul – reunindo Finanças e Operações
  • Interligando planos de volume e mix
  • S&OP sob demanda, não apenas no cronograma

Com este modelo de S&OP, a execução dos processos evolui para uma orquestração operacional, os objetivos de eficiência são associados a medidas de eficácia e os objetivos de controle de custos são adequadamente equilibrados com o desempenho empresarial e resultados baseados em valor.

Chave 1 – Integração Leste-Oeste: Demanda + Supply

Muitas empresas desenvolvem e gerenciam separadamente os planos de demanda e os planos de suprimentos isoladamente, unindo-se apenas a um plano agregado ou de volume durante a reunião do S&OP.

Idealmente, todos os planos devem ser desenvolvidos no mesmo sistema e abranger todos os detalhes operacionais que se enquadram nos resumos de alto nível. Muitos chamam essa “integração leste-oeste” para sugerir como ela traz dois pontos da bússola juntos.

Os executivos sabem que essa integração da demanda com a oferta é vital para ganhar:

Visualização entre empresas

Ter mais dados de fabricantes e fornecedores integrados em um local central oferece uma visão abrangente de sua cadeia de suprimentos.

Visão multifuncional

Quando você pode ver através dos silos tradicionais de planejamento de demanda e suprimentos, você ganha uma visão melhor sobre o que realmente está acontecendo e o que é viável a curto e longo prazo.

Planos melhores e mais rápidos

A integração da demanda com suprimentos oferece suporte a planos mais precisos, ciclos de planejamento mais rápidos, insights mais claros e melhor colaboração.

Melhor suporte à decisão

Quando o planejamento de demanda e suprimentos são reunidos, testar a viabilidade de planos de alto nível e reconciliar o planejamento com a execução são mais rápidos e fáceis para todos.

Chave 2 – Integração Norte-Sul: Finanças + Operações

Incluir Finanças no processo de S&OP de uma forma significativa é referido como alinhamento “norte-sul”.

Infelizmente, isso nem sempre acontece. Em muitos casos, Finanças simplesmente arquiva os planos desenvolvidos sem sua contribuição (inputs).

O S&OP oferece à Finanças a oportunidade de avaliar, monitorar e influenciar o impacto financeiro do plano. E finanças deve desempenhar um papel ativo na definição de metas e assegurar que os planos operacionais estejam alinhados com os objetivos corporativos.

Como as equipes estão desenvolvendo planos e respondendo a eventos, eles deveriam estar olhando para as alternativas e considerar os impactos financeiros potenciais perguntando:

  • Como o plano pode gerar mais rentabilidade?
  • Como ele pode aumentar o market share?
  • Posso realizar com meus recursos?
  • Os riscos valem a pena?

Estas questões têm considerações financeiras significativas, mas há uma desconexão entre Operações e Finanças na maioria dos processos de S&OP o que torna o projeto em que as decisões de impacto terão sobre as métricas financeiras excepcionalmente difícil ou, no mínimo, ineficazmente lento.

A vinculação de métricas financeiras (como receita, margem e fluxo de caixa) às métricas operacionais (como ordens entregues, turnos de estoque e utilização da capacidade) fornece uma maneira de verificar se suas decisões operacionais são consistentes com Seu objetivo financeiro. Isso também ajuda a ver se seus objetivos financeiros são realizáveis.

Chave 3 – Interligando planos de volume e mix

Um dos obstáculos do S&OP tradicional é que os planos de volume apenas acabam sendo inviáveis ​​quando desagregados para o nível de mix ou categoria. O desafio é traduzir os planos agregados de nível de volume para um SKU ou plano operacional de nível de mix e, em seguida, testar a viabilidade dos planos antes de se comprometer com eles. Caso contrário, o plano S&OP perderá credibilidade dentro da organização.

O segundo desafio é manter o plano viável.

Parece bom falar sobre o alinhamento das operações diárias com os objetivos do S&OP. Mas para alcançar a verdadeira maturidade do S&OP, os executivos e gerentes devem encontrar uma maneira de conciliar demanda e suprimentos, Operações e Finanças em uma base contínua, não apenas como parte de um ciclo periódico de planejamento e revisão.

A forma de preencher a lacuna entre o planejamento do volume e do mix é conectar os sistemas e processos de suporte. Para a maioria das cadeias de suprimentos, os dados precisam fluir entre diferentes sistemas de planejamento e execução. E é o que e como as coisas acontecem entre esses sistemas que as empresas estão lutando para gerenciar.

Chave 4 – S&OP sob demanda, não apenas no cronograma

Enquanto a reunião mensal de S&OP é importante, as empresas maduras desenvolvem uma maneira de rever os planos e agir quando o plano está em risco. As empresas com um processo de S&OP moderno permitem um fluxo contínuo de correções de curso para ajudar a gerar resultados mais eficazes.

Aqui estão alguns objetivos para o S&OP sob demanda, e não apenas no cronograma:

Objetivo 1: Desprender-se do calendário

Você não quer rever seu plano (e seu desempenho) apenas uma vez por mês. Você precisa de mais flexibilidade para responder a quaisquer eventos que tenham um impacto nos seus objetivos de S&OP. Ter uma representação completa de sua cadeia de suprimentos permite que as pessoas entendam a causa e efeito em tempo real e não como parte de um processo de revisão.

Objetivo 2: Reunir e analisar os dados mais rapidamente

Em algumas empresas, são necessárias três ou quatro semanas – ou mais – para fazer um ciclo de coleta e análise de dados do S&OP. Isso torna impossível as correções no meio do ciclo. Este é um resultado direto do número de sistemas diferentes usados para alimentar o processo de S&OP. Quando há tantas ilhas de dados, o foco acaba sendo sobre a consolidação de dados em vez de análise de dados.

Objetivo 3: Incentivar a colaboração em toda a empresa

Você precisa fornecer dados detalhados de S&OP com outras áreas, divisões e sistema em sua empresa. E você precisa apoiar a discussão e a construção do consenso com várias partes interessadas (Stakeholders) em sua empresa sempre que for necessário. É importante que essa colaboração aconteça no mesmo sistema de S&OP, a fim de fornecer o contexto certo e acompanhar a análise e os compromissos.

Objetivo 4: Suporte a integração de dados em toda a sua cadeia de suprimentos

Você também precisa trocar dados detalhados de S&OP com todos os seus parceiros comerciais em toda a sua cadeia de suprimentos. As empresas mais maduras apoiam a tomada de decisões em curso e a criação de consenso com parceiros externos, incluindo fornecedores e fabricantes contratados.

Encontrar uma maneira de apoiar o S&OP sob demanda pode não ser fácil. Isso provavelmente envolve fazer alterações em seu processo, informações e tecnologia. Mas essa capacidade é uma chave vital para o sucesso no  processo de S&OP.

À medida que o processo S&OP continua a evoluir e amadurecer, uma interpretação e expectativa diferentes para o S&OP estão surgindo a cada dia, o que implica em melhores e mais amplos objetivos.

Se você gostou do conteúdo, por favor compartilhe!!

Outros Conteúdos:

MÁQUINA DE VENDAS

FORMULA NEGOCIO ONLINE

ACADEMIA DO IMPORTADOR




Compartilhe

Sobre o autor | Website

Rodilson Empreendedor Digital, Autor, Colunista, investidor e fundador do Site Guia Corporativo.