Planejamento de Demanda Rodilson Silva

As 10 Melhores Estratégias do Planejamento de Demanda

Planejamento de Demanda

Os planejadores no Planejamento de demanda são como meteorologistas – eles raramente obtêm crédito por fazer o seu trabalho corretamente, e geralmente são notados apenas quando erram. No entanto, é extremamente importante que façam o trabalho corretamente, ou tão severo quanto potencialmente desastroso – falhas na cadeia de suprimentos podem ocorrer.




A demanda de um determinado bem é dada pela quantidade que os compradores desejam adquirir num determinado período de tempo. A demanda não é uma variável sob controle direto do fornecedor e tem um impacto significativo na cadeia de suprimentos. Ela é influenciada por fatores tais como preços praticados pelas concorrentes, publicidade, nível de atividade econômica, necessidades momentâneas do cliente, acessibilidade do serviço, etc.

O Planejamento da Demanda deveria ser de responsabilidade das áreas comercial (marketing e vendas) e planejamento, em conjunto. Se a gestão fica por conta somente da área comercial, em alguns casos, existe a manipulação de previsão de superestimar para induzir uma grande produção e garantir a disponibilidade de produtos finais para venda ou de subestimar para que as vendas reais ultrapassem as previsões. Se a gestão fica por conta somente da área de planejamento, as previsões são feitas apenas com dados históricos de pedidos.

Que estratégias devem ser seguidas para maior assertividade na Previsão de Demanda?

1 – Fazer o processo corretamente.

Planejamento de demanda é um sub processo do planejamento de vendas e operações (S&OP) ou planejamento empresarial integrado (IBP), e não uma atividade autônoma. Criar um plano de negócios integrado, que é uma atividade crucial da empresa conduz o resto do negócio para frente para atender a demanda do cliente de forma lucrativa.

2 – Decida em qual nível você precisa planejar a demanda, o que faz sentido para o seu negócio.

Algumas empresas analisam e planejam a demanda em nível de família de produtos, nível de cliente ou nível geográfico. A maneira com que você planeja e prevê a demanda é exclusivo para o seu negócio. Não ser ditado por limitações de tecnologias de TI – e estar preparado para mudar a forma como você planeja a demanda de acordo com mudanças em seu negócio.

3 – Planejamento de demanda é um processo colaborativo, não um teste de algoritmos estatísticos.

As estatísticas fornecem uma base sólida para trabalhar, mas o valor real vem do conhecimento sobre postura que os sistemas não podem saber. Implantar a colaboração interna antes de colaboração externa, reconhecendo que quanto mais perto você chegar ao sinal da demanda de verdade, melhor a previsão será.

4 – Planejamento de demanda não é apenas previsão.

Previsão é um componente do planejamento de demanda e relaciona-se com a sua melhor estimativa de demanda futura. Empresas que se destacam nesta área vão desafiar a previsão (e o plano de negócios integrado) e buscar oportunidades para influenciar a procura através de eventos de marketing e promoções para deixar a previsão mais em linha com o plano da empresa.

5 – Você não pode controlar o que você não pode medir.

Coloque os corretos conjuntos de informações alinhadas com indicadores chave de desempenho relacionados, para medir regularmente contra os resultados.

6 – Educar antes do treino

Como o processo de planejamento de demanda é cross-funcional, muitas pessoas geram inputs para a previsão, sem perceber a importância de suas contribuições. Como resultado, a qualidade das suas contribuições podem sofrer. Um bom programa educativo vai ajudar todos a compreender a sua contribuição e o impacto sobre o desempenho do plano de demanda.

7 – Limpar os dados

Para você não gastar todo o seu tempo em questioná-lo e perder a confiança no processo, o que pode criar um terreno fértil para tentarem adivinhar o plano de demanda e produzir sua própria versão. Planejamento de demanda lida com grandes quantidades de dados e processos robustos são necessários para manter os dados limpos.

8 – Confiar nos números e gerenciamento por exceção

80% do seu retorno podem ser feito mediante a análise de 20% dos itens.

9 – Use o erro em sua previsão para efeito positivo

Uma boa previsão estatística terá um erro apropriado o que nos guia para estoque de segurança adequado. Isto leva a uma boa gestão de estoque e oferece maior serviço com menor volume de estoque total.

10- Implantar uma solução comprovada best-in-class

Um estudo recente mostra que as empresas que se destacam na gestão da demanda – relatórios com precisões de previsão alta e estoques mais baixos – têm duas vezes e meia mais probabilidade de ter implementado um sistema de planejamento de demanda best-in-class.

Em um mercado cada vez mais competitivo e exigente, com a gestão do Planejamento de Demanda, é possível identificar problemas e/ou oportunidades futuras e possibilitar no presente, a identificação da correta direção, para satisfação do cliente e maximização dos lucros.

Gostou do conteúdo, por favor compartilhe!!!




SUGESTÕES:

A MÁQUINA DE VENDAS ONLINE

FORMULA NEGOCIO ONLINE

ACADEMIA DO IMPORTADOR

TRABALHADOR DIGITAL

Compartilhe

Sobre o autor | Website

Rodilson Empreendedor Digital, Autor, Colunista, investidor e fundador do Site Guia Corporativo.