Planejamento Supply Chain Rodilson Silva

A Tecnologia aplicada a Cadeia de Suprimentos

Os profissionais da Cadeia de Suprimentos concordam que o desempenho para o futuro do Supply Chain dependerá em grande parte do talento e do foco contínuo em melhorar a força de trabalho atual e atrair novos talentos.

A Cadeia de Suprimentos está no meio de uma evolução.

As tecnologias digitais têm o potencial de aumentar a agilidade competitiva ao alterar drasticamente a forma em que as empresas projetam, fornecem, criam, movem e comercializam produtos. A maioria dos profissionais compreendem o quão essencial são essas mudanças para o negócio e 85% dos profissionais da Cadeia de Suprimentos já estão trabalhando para introduzir novas capacidades digitais em suas operações.

No futuro da Cadeia de Suprimentos “trendsetters digitais”os melhores em desempenho em termos de rentabilidade e crescimento de receita – já estão transformando suas operações lineares em redes de suprimentos digitais mais conectadas, inteligentes, escaláveis e rápidas do que as Cadeias de Suprimentos tradicionais.

Essas redes permitem que pessoas e dados – bem como materiais, produtos e suprimentos – trabalhem juntos em toda a empresa para atingir os objetivos do negócio.

Humanos + Máquinas - O efeito multiplicador

Humanos + Máquinas – O efeito multiplicador

Considere o que esses Trendsetters estão fazendo hoje:

  • Trendsetters – Criadores de Tendências

Os Trendsetters estão projetando suas operações na Cadeia de Suprimentos em torno da interseção de fornecedores, produtos e clientes. Ao contrário dos seguidores digitais, que dizem que dar aos clientes uma experiência unificada continua é o principal objetivo da cadeia. Os trendsetters estão se esforçando em oferecer uma experiência personalizada para o cliente: produtos altamente personalizados/ focados e serviços totalmente personalizados, oferecendo canais flexíveis de compra em qualquer lugar.

Trendsetters estão aproveitando todo o espectro de tecnologias digitais, investindo em análises, mobilidade e Cloud. Mas eles também vão digitalmente além dos seguidores digitais, investindo significativamente em tecnologias digitais de ordem superior que facilitam a hiper-flexibilidade, como a Inteligência Artificial, a Internet das Coisas e produtos inteligentes.

Trendsetters estão alavancando seus investimentos digitais para construir novos níveis de colaboração – muito além das quatro paredes. Ao contrário dos seguidores digitais, cujo foco permanece em permitir a colaboração entre funções internas, os criadores de tendências abrangem todas as partes interessadas, incluindo start-ups, em uma rede proativa, fluida e de gerenciamento geral.




Siga o Exemplo

As empresas que estão fazendo o digital de forma diferente estão transformando suas Cadeias de Suprimentos em dispositivos super-rápidos, digitalmente disruptivos, hiper-flexíveis e altamente colaborativos para o atendimento ao cliente superior e crescimento lucrativo da empresa. O pool de talentos na cadeia de suprimentos é muito impactado por essa transformação.

Diferentes gerações de trabalhadores estão entrando e saindo da força de trabalho em meio a uma paisagem tecnológica em rápida mudança. Para ter sucesso neste novo ambiente, as empresas precisam garantir que o talento e a cultura correta estejam no lugar para impulsionar a entrega efetivamente essas novas redes de suprimentos digitais.

Evolução para os Profissionais

Evolução para os Profissionais

Posicionamento para o sucesso

A integração de AI (Inteligência Artificial), robôs e análises prescritivas na força de trabalho da Cadeia de Suprimentos hoje permitirá que as empresas melhorem em capitalizar essas tecnologias revolucionárias amanhã.

Por onde começar?

Atraia a força de trabalho futura

As empresas precisam garantir que o local de trabalho reflita o caráter da nova Cadeia de Suprimentos. A demanda por profissionais multi-talentosos só vai continuar a crescer. Para atender a essa demanda, as empresas precisam se concentrar na formação da força de trabalho atual e na manutenção dos empregados envolvidos. As ferramentas de mobilidade, tecnologia e colaboração precisam ser integradas ao processo de treinamento e às funções diárias dos funcionários, e os profissionais devem reforçar novos comportamentos e mentalidades ao longo do ciclo de desenvolvimento do talento.

Para preencher os papéis dos intraempreendedores e inovadores, as empresas precisam identificar talentos excepcionais dentro de suas organizações, incluindo pessoas que talvez nunca tenham considerado uma carreira na Cadeia de Suprimentos antes. Indivíduos de outras partes do negócio podem ser enormes recursos para a função na Cadeia de Suprimentos, trazendo novos pensamentos, habilidades de análise sólidas e ideias inovadoras para aumentar a eficiência e a produtividade com as tecnologias digitais.

As empresas também devem colocar uma forte ênfase nos esforços de recrutamento para encontrar consistentemente novos talentos que tenham as habilidades digitais necessárias. Diante de uma mão-de-obra cinza, as empresas precisam descobrir oportunidades para atrair e reter a próxima geração de trabalhadores. A indústria precisa se unir para promover os aspectos positivos de uma carreira na Cadeia de Suprimentos, não só para novos graduados, mas também para funcionários fora da cadeia de suprimentos.

Outra parte importante na atração e retenção da força de trabalho futura gira em torno da visualização das métricas de desempenho e do avanço da carreira através da lente da inovação orientada para a tecnologia. Os funcionários precisam ver o potencial que uma carreira na Cadeia de Suprimentos oferece e ser recompensados em conformidade.

Futuro dos Profissionais de Supply

Futuro dos Profissionais de Supply

Extraia o robô do ser humano

Implementar softwares de automação e processos robotizados que automatizam tarefas de rotina tradicionalmente realizadas por pessoas é uma maneira rápida de reduzir custos e melhorar o desempenho. Os profissionaus da Cadeia de Suprimentos precisam começar a priorizar e definir as oportunidades imediatas de automação em suas organizações.

O principal é começar com atividades mais rotineiras e focadas em transações, com base em papéis e tarefas específicas. Ao automatizar uma atividade pode-se ganhar na execução de processos bem definidos, como entrada de dados e agregação, atuando assim como um humano super eficiente que pode funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além disso, alavancar análises, equipamentos cognitivos e aplicativos inteligentes fornece a informação certa para a tomada de decisões, enquanto as interações sem fio humano-máquina aumentam a eficiência operacional.

Uma vez que essas tarefas estão automatizadas, o foco precisa mudar para redirecionar o trabalhador humano “liberado” para se concentrar no cliente, promessas de nível de serviço e novos produtos e serviços. E as tecnologias digitais podem inspirar e encorajar as pessoas a descobrir inovações em design, operações e relacionamentos com clientes.

Coloque suas apostas na inovação.

As empresas sabem que o investimento em novas tecnologias permitirá que a força de trabalho atual impulsione a inovação e promova uma Cadeia de Suprimentos flexível e eficiente, isso é essencial, mas muitos não sabem por onde começar.

Um bom lugar para começar é mapeando oportunidades para soluções de tecnologia existentes de acordo com sua maturidade e disponibilidade (por exemplo, explorativo versus pronto a implementar). Eles podem usar tecnologias de otimização de inventário que já estão no mercado, além de técnicas como a teoria dos jogos e a programação dinâmica não linear ou estocástica.

Essas tecnologias incorporam algoritmos complexos para ajudar a aperfeiçoar o planejamento. O primeiro passo é começar a explorar o potencial dessas tecnologias específicas.

Fale com inventores e considere implementar programas-piloto para testar como funcionam dentro de sua Cadeia de Suprimentos. A chave é pensar grande, mas começar pequeno. Uma vez que os programas-piloto estão mostrando potencial de ROI, dê um salto para investir mais nas tecnologias que mostram resultados promissores.

Desempenho operacional da Cadeia de Suprimentos significativamente melhor está à frente – e qual será a mudança.

No entanto, uma nova perspectiva e dinâmica do local de trabalho serão necessárias para realizar plenamente os benefícios.

A tecnologia digital tem o poder de gerar uma convergência de elementos da cadeia de suprimentos que podem ajudar as empresas a capturar grandes economias e vantagens competitivas. O processo começa com o aproveitamento do digital para inspirar novas formas de pensar, de trabalhar e aumentar a visibilidade, a colaboração e a inovação entre as forças de trabalho.

Pense Grande, Comece Pequeno

Pense Grande, Comece Pequeno

Os profissionais da cadeia de suprimentos estão no centro dessa mudança. Os líderes do amanhã estão re-imaginando a força de trabalho da Cadeia de Suprimentos para a era digital com o objetivo de transformá-la para atender às necessidades desse novo negócio digital.

Gostou do conteúdo, por favor compartilhe!!!




CURSOS ONLINE
Cursos online para qualificação profissional, em diversas áreas do conhecimento, com certificados válidos para você dar upgrade na sua carreira.

Cursos Online

Cursos Online

Compartilhe

Sobre o autor | Website

Rodilson Empreendedor Digital, Autor, Colunista, investidor e fundador do Site Guia Corporativo.

Desculpe, os comentários deste artigo estão encerrados.

1 Comentário

  1. PAULO VALERIO F. disse:

    Caro Rodilson Silva, parabéns por partilhar conhecimentos. Certamente você já ouviu falar em produção em série, não? Olha que isso é antigo, um produto de Henry Ford na produção do seu carrinho Ford T em 1913. Se consideramos o Ford T como um produto do Supply Chain imagine a velocidade de montagem Faria HFord suponho 3 vezes mais rico do que no sistema linear aplicado. Tudo isso expresso, pois tanto em nossos processos de produção industrial tanto na logística de fornecimento ponta a ponta, penso, ter apenas nestes 104 anos, reinventado e reinventado o mesmo processo com certa dose de melhoria – pensando PDCA. Então é claro que O Futuro do Supply Chain será por tempo ainda muito produtivo mas, terá um limite. Assim pensando, já é hora de iniciar o planejamento de criação de novo conceito que circunde Supply Chain, cujo processo logístico seja ainda muito melhor e com um pequeno esforço, uma criação NACIONAL do BRASIL. Talvez, até consigamos uma hiper integração onde a materialização se torne realidade…quem sabe????