Logística Transporte Rodilson Silva

Tendências no Transporte de cargas para 2018

Novos concorrentes que são nativos da era digital estão se proliferando, as empresas de Transporte de cargas já estabelecidas devem adotar novas tecnologias e oferecer novos serviços para acompanhar seus clientes.

Ao adotar aspectos de sistemas avançados de TI relacionados a veículos, gerenciamento automatizado de frotas, análise de dados com base em nuvem, robótica, detecção de localização e tecnologias de veículos autônomos, você ganha mais flexibilidade e capacidades para mudar as engrenagens e se concentrar nos serviços mais rentáveis com base nas necessidades sempre em mudança de seus clientes.

Agora é a hora de escolher

Os resultados dessas escolhas são muito óbvias: Temos a empresa A – inferiores e baixas, enfrenta a comoditização e, eventualmente, é tornada obsoleta por concorrentes mais tecnicamente adeptos. Já a empresa B torna-se um parceiro estratégico para os operadores com uma crescente participação de mercado, enquanto amplia a qualidade e amplitude de seus serviços.

Antigamente era possível evitar fazer essa escolha, mas hoje não mais. 2017 foi um ano desencadeado por novas tecnologias para o Transporte de cargas, mesmo que muitas empresas ainda tenham resistido a elas.

Embora os sistemas de informação tenham limitado as operações de vários operadores logísticos há anos – as empresas que desenvolvem redes de dados sofisticados que respondem cada vez mais rapidamente às demandas dos clientes, acompanham esses inputs de forma mais transparente e oferecem prazos de entrega mais rápidos e definitivos – só agora essas tecnologias estão sendo implementadas por uma série de novos concorrentes com novos modelos comerciais.




Não há mais tempo para esperar

Com esta investida de novos concorrentes e esse nível de interrupção,

Mudanças - Transporte de cargas

Mudanças – Transporte de cargas

as empresas de Transporte de cargas – empresas especialmente estabelecidas e de alto patrimônio – não podem mais esperar isolar-se da concorrência.

No entanto, apenas 28% da indústria pode reivindicar um alto nível de digitalização hoje, de acordo com uma pesquisa recente da PwC, refletindo um preocupante nível de relutância entre os operadores para adotar plenamente novas tecnologias e modelos de negócios.

Um refrão comum desses players é que eles não precisam investir em novos sistemas porque seus rivais tradicionais também não investem. Outra racionalização é que os clientes não exigem tecnologia sofisticada de suas operações.

Concorrentes

À medida que a indústria se transforma, os rivais tradicionais não serão mais a única ou mesmo a competição mais ameaçadora. Na verdade, será mais difícil reconhecer prontamente aqueles que competem por mais participação de mercado, porque sairão da indústria e segmentarão apenas porções da cadeia de valor do Transporte de cargas.

Clientes

Gap tecnológico - Transporte de cargas

Gap tecnológico – Transporte de cargas

O gap tecnológico entre alguns operadores e seus clientes é grande e crescente. As empresas que dependem da capacidade das transportadoras de enviar seus produtos ao redor do mundo em horários apertados ou entregar materiais de seus fornecedores mais rapidamente, estão cada vez mais conscientes das necessidades de capacidade tecnológicas necessária em sua operação – e das expectativas dos clientes para transparência logística e software avançado. As ferramentas usadas para monitorar a atividade de embarque estão aumentando rapidamente.

As empresas de Transporte de cargas hesitaram em adotar tecnologias mais avançadas por uma série de razões internas – incluindo a falta de uma cultura digital, preocupações de privacidade e confusão generalizada – sobre as descobertas de hardware e software que terão o maior efeito na lucratividade em geral.O desempenho organizacional também é uma grande desvantagem.




Aqui estão algumas das tecnologias mais intrigantes e potencialmente de alto impacto disponíveis agora ou no horizonte a considerar:

Logística em tempo real

Em breve, será possível integrar caminhões e dados logísticos em toda a cadeia de suprimentos. A tecnologia avançada permitirá às empresas de Transporte de cargas, através de análises baseadas em nuvem, rastrear e monitorar fatores como a localização do caminhão, a saúde e a fadiga do motorista, a temperatura e a pressão barométrica do frete e assim por diante.

Também facilitará a correspondência automatizada de frete. O trailer do caminhão, com base em sensores, poderá determinar o espaço e o peso disponíveis, a rota e a hora de chegada (ETA), e transmitir essas informações ao software para que possa gerar os cenários mais eficientes e econômicos para movimentação de cargas.

Robótica no Transporte de cargas

Muitas empresas já estão experimentando o carregamento robótico e descarregamento de pacotes irregulares. A robótica avançada, com maior mobilidade habilitada por giroscópios e tecnologias de mapeamento, poderá em breve reconhecer os envios específicos por tamanho e descrição e movê-los para locais apropriados para coleta e embalagem.

O descarregador de caminhões robóticos que fez sua estreia recentemente, é capaz de transportar caixas, contêineres e até pneus para dentro e fora de semi-reboques e contentores de carga marítima de todos os tamanhos e formas, independentemente de impedimentos físicos. Com esta tecnologia, os custos de mão-de-obra podem ser substancialmente reduzidos.

A automação aumentará a visibilidade e a responsabilidade do frete

Internet das Coisas (IoT) - Transporte de cargas

Internet das Coisas (IoT) – Transporte de cargas

Robótica, realidade virtual e processos automatizados de coleta e embalagem reduzirão os custos de mão-de-obra e transporte. Em outras palavras, a Internet das Coisas (IoT) será necessária para permitir a automação, o que resultará em melhor visibilidade e responsabilidade em toda uma organização.

Além disso, as empresas poderão responder a condições climáticas problemáticas, ameaças de segurança cibernética e interrupções na comunicação mais rápidas através da IoT e sistemas automatizados. Além disso, caminhões autônomos (caminhões auto dirigíveis) também reduzirão a demanda trabalhista e aumentarão a demanda no IoT.

Redes preditivas

Até esta data, as empresas de Transporte de cargas têm sido pouco mais do que prestadores de serviços táticos. Eles carregam as caixas, mas não estão interessados no que está dentro.

  • Tudo o que eles querem saber é onde coletar os pacotes e onde os entregar. “Isso deve mudar”.

As empresas de Transporte de cargas têm uma oportunidade de ouro para explorar os dados ao alcance de suas mãos e, em última instância, expandir os fluxos de receita vendendo essas informações para empresas que possam fazer bom uso disso.




Um operador pode compartilhar informações com varejistas locais e globais e fornecedores de comércio eletrônico, entre outras empresas que podem usar essas informações de base para inventário, merchandising e promoções.

Redes preditivas semelhantes podem ser usadas para melhorar as operações internas para os próprios operadores. Os operadores podem tornar-se mais eficientes ao usar análises baseadas em atividades históricas para implementar suas frotas de forma mais efetiva, melhorar a capacidade e o equilíbrio de carga ao longo de sua cadeia logística, otimizar rotas e prever tráfego e acidentes.

Ao ter uma melhor visão dos hábitos de transporte de um cliente e por juntar essa informação com a próxima geração de telemática, a análise preditiva pode garantir que um operador ofereça a melhor entrega possível, mesmo durante os períodos de pico, quando as condições de condução são mais desafiadoras.

Os operadores Logísticos podem responder mais rapidamente às preocupações educacionais do que os políticos.

A próxima onda de trabalhadores precisará ter uma compreensão intrincada de matemática, programação de computadores e robótica para serem mais eficazes. No entanto, o clima político atual continua a impulsionar uma agenda baseada em diplomas universitários como fonte de educação. Infelizmente, o foco crescente nas despesas domésticas pelo governo está começando a ter um impacto nos programas e bolsas de empréstimos estudantis.

Consequentemente, mais pessoas estão atingindo barreiras para alcançar uma educação com as habilidades necessárias para entrar na indústria avançada de Transporte de cargas cada vez mais automatizada. Assim, mais empresas começarão a oferecer programas de reembolso de matrícula ou programas educacionais para encorajar potenciais candidatos a trabalhar para a sua companhia.

Embora isso represente um aumento no custo de contratação, isso ajudará os funcionários a obter uma sensação de lealdade e a aumentar a longevidade do trabalho na indústria.

Compartilhar - Transporte de cargas

Compartilhar – Transporte de cargas

Conclusão:

O transporte está crescendo. Está ficando mais esperto, mais rápido e mais receptivo às demandas do mercado. Com a promessa de retomar a esperança e possível reação pública para continuação da deslocalização de processos, os fornecedores de transporte terão a oportunidade de restaurar a confiança pública e aumentar os lucros em 2018. Eles só precisam ficar atentos ao que está acontecendo no mercado, e quais tendências precisam desde já colocar em prática para fazer parte da sua atividade primária.

Até a próxima, seja o seu melhor, invista no sucesso de outros e faça a sua viagem contar.

Rodilson Silva

Gostou do conteúdo, por favor compartilhe!!!




CURSOS ONLINE
Cursos online para qualificação profissional, em diversas áreas do conhecimento, com certificados válidos para você dar upgrade na sua carreira.

Cursos Online

Cursos Online

Compartilhe

Sobre o autor | Website

Rodilson Empreendedor Digital, Autor, Colunista, investidor e fundador do Site Guia Corporativo.